24 de fev de 2006

A janela lateral do quarto de dormir

( o verde que me invade)


Você não quer acreditar, mas isso é tão normal...

:-) Posted by Picasa
|

17 de fev de 2006

Guess, guess, guess...


É pra quem pode.
E ele pode ser o melhor guitarrista do mundo...mesmo tocando tão mal!
A terra vai tremer!

A propósito... Não viaja, Bia Abramo!!!
:-)
|

9 de fev de 2006

O dia em que ele veio aqui e cantou as canções que a gente quis ouvir

Lição número 1: Caso você tenha uma câmera digital, nunca saia de casa sem ela

A noite de ontem foi realmente especial.
A temperatura nas alturas favorecendo, saimos de casa pra uma cervejinha amiga num dos lugares que eu mais gosto de estar atualmente, a saber - o Clube Caiubi.
Lá todo dia é véspera de feriado, ninguém sofre de stress, nem chega lá reclamando do trânsito insano, muito menos das chatices da vida. Se chegar também, é o lugar certo pra afogar as mágoas , com a maior categoria, em excelente companhia e trilha sonora que faria Enio Morricone se rasgar todinho.
Foi nesse clima que entre um copinho e outro que não mais que de repente essa que vos escreve exclama, sem crer nos próprios míopes olhos:
- Putaqpariu, Mau! Olha o Tavito!!!!
Coração na boca.
Sim, meus amigos, ele mesmo, o " Mr. Rua Ramalhete" em carne, osso, mulher e filha , assim como nós, apareceu no Caiuba pra dar uma espairecida. Cabe aqui explicar que esse tipo de "aparição"é muito comum no espaço, uma vez que o Caiubi é um clube de compositores, capitaneado por ninguém menos que Zé Rodrix, que vem a ser parceiro do Tavito, etc e tal. A gente acaba se acostumando a conviver com essas figuras, mas sempre tem o dia em que você é pego de surpresa, como eu fui ontem.
E é claro, Tavito cantou.
Cantou sozinho, cantou com a filha( uma graça!) e encerrou sua participação lavando a alma da galera com...Rua Ramalhete!
Vários olhos brilhando.
Só de ouvir a introdução, os meus já transbordaram e até que a música terminasse foi-se todo meu rímel.
Se a noite já estava naturalmente quente, nessa hora o termômetro da casa explodiu de tanta energia e emoção de todos os presentes.
Acho q até os pregos que seguram os quadros da parede cantaram junto.Fiquei
pensando se alguém que estivesse passando na rua naquele momento e ouvisse a cantoria seria capaz de imaginar o que realmente acontecia lá dentro.
A noite foi linda, valeu cada cílio de rímel perdido.

Lição número 2: Nunca. Never.Jamais vá ao Caiubi sem sua câmera digital, uma vez lá dentro, tudo pode acontecer.

Moral da história: Isso tudo aconteceu e eu não tenho uma foto pra ilustrar o post.
Bem feito. Quem mandou sair sem a câmera?


:-)

|

6 de fev de 2006

Me laaaarrrgaaaaaaaa




Nunca viram ninguém triste?

Por que não me deixam em paz?
As guerras são tão tristes
E não têm nada demais

Me deixem, bicho acuado
Por um inimigo imaginário
Correndo atrás dos carros
Feito um cachorro otário

Me deixem, ataque equivocado
Por um falso alarme
Quebrando objetos inúteis
Como quem leva uma porrada

Me deixem amolar e esmurrar
A faca cega, cega da paixão
E dar tiros a esmo e ferir
O mesmo cego coração

Não escondam suas crianças
Nem chamem o síndico
Nem chamem a polícia
Nem chamem o hospício, não

Eu não posso causar mal nenhum
A não ser a mim mesmo
A não ser a mim mesmo
A não ser a mim


Aproveito o clima pra dizer adeus a Aldemir Martins...O mundo tá menos colorido hoje.





|

1 de fev de 2006

Já nascemos pobres,porém, já nascemos livres



O meu mundo era o apartamento... Detefon, almofada e trato. Todo dia filé mignon, ou mesmo um bom filé... de gato!
Me diziam todo momento: "Fique em casa", "Não tome vento" ...
Mas ... é duro ficar na sua, quando à luz da lua, tantos gatos pela rua, toda a noite vão cantando assim:
"Nós gatos já nascemos pobres, porém, já nascemos livres!"
"Senhor, senhora, senhorio... Felino, não reconhecerás!"
De manhã eu voltei pra casa. Fui barrada na portaria.
Sem filé e sem almofada por causa da cantoria.
Mas agora o meu dia-a-dia é no meio da gataria.
Pelas ruas virando lata, eu sou mais eu - mais gata!
Numa louca serenata, que de noite vai cantando assim:
"Nós gatos já nascemos pobres, porém, já nascemos livres."
"Senhor, senhora, senhorio: Felino, não reconhecerás!"

( Adaptado de Os Saltimbancos) Posted by Picasa
Este blog agradece ao Bob, q apesar de ser um rapaz, concordou gentilmente em posar para a foto q ilustra o texto. Valeu, Bob. Miau!
|