17 de mai de 2008

No princípio era o verbo.

E eu usava e abusava. Rasgava sem dó, mandava ver.

Era tanto assunto...

Verdades verdadeiras, meias-verdades e algumas mentiras sinceras.

De gargalhar,chorar de rir. De cair no choro triste, emocionado ou de revolta

Histórias é o que não faltava.

Mas às vezes as rédeas da vida caem das nossas mãos.

Assim desse jeito: caem e pronto. Quando você vê, caiu.

E você perde o rumo. Perde o brilho, perde a graça, perde o gosto. Perde tudo.

As histórias continuavam vindo, eu é que não conseguia mais brincar com elas.

Até que um dia...

Até que um dia pensei que as coisas não podem ser assim.

Reuni histórias e assuntos pra uma conversa e perguntei se, em nome da velha amizade ainda estavam afim da parceria, bater uma bolinha de vez em quando.

Disseram que sim! Que assunto tem todos os dias e histórias também não há de faltar. E me devolveram a bola.

E agora?

Agora apita logo, seu juiz, que esse jogo já ficou parado tempo demais!

:)

|

14 de mai de 2008

Garoto dourado

foda... falar o quê?
obrigada, mestre!
até a próxima.
:(
|

7 de mai de 2008

Como eu vou parar?

Quando a lua apareceu ninguém sonhava mais do que eu.
Mas já era tarde.
Filha de mamãe natureza sabe que essas coisas da vida não tem volta.
Let it be, deixa estar.
Sou mutante.
Depois eu parto pra outra.
Só não posso parar.



> esse post é dedicado ao Roberto
IM BACK!!!!
:)
|