28 de jan de 2006

Verdura




De repente me lembro do verde
A cor mais verde que existe
A cor mais alegre, a cor mais triste
O verde que vestes o verde que vestistes
No dia em que te vi
No dia em que me viste
De repente vendi meus filhos
Pra uma família americana
Eles têm carro, eles têm grana
Eles têm casa e a grama é bacana
Só assim eles podem voltar
e pegar um sol em Copacabana

Paulo Leminski FOREVER!!!!!!
|

26 de jan de 2006

Vou pisando em estrelas, constelações...


escrito por: João Vicente, pai do Igor


pai. queria ir pra lua, nunca fui pra lá. dá pra ir de avião?
- não filho, só de foguete.
- ô pai. se você achar um foguete me avisa, que eu quero ir pra lua.
- tá filho. aviso sim.
- e se você for pra lua, me avisa?
- lógico igor! você acha que eu iria pra lua sem te levar, sabendo que você tá doido pra ir.
- é muito legal na lua, pai. a gente tem que usar roupa especial, senão a gente sai voando.
- ué, filho! e pra jogar bola na lua? como se faz? imagine onde a bola iria parar com um chute?
- ah, pai. a gente usa uma bola especial também. vai ser muito legal!
- beleza, a gente combina.
ficamos em silêncio e continuei dirigindo. com certeza, ele estava pensando a mesma coisa que eu, imaginando o que seria nosso passeio à lua. quebrei o silêncio parafraseando herbert vianna:
- é filho... a lua merecia a nossa visita. não a de militares!

|