3 de ago de 2005

Já era

Quem me conhece sabe; eu nunca fui uma pessoa invejosa.
Mas se tem uma coisa que eu gostaria muito de ter escrito é essa letra, que vez por outra uso sem cerimônia.
Dessa vez , em especial, por total incompetência de dizer palavras capazes de consolar um amigo muito querido num momento de aflição.
Espero que o bem que eu desejo a ele nesse momento se estenda a todos que passarem por aqui.

Falam tanto numa nova era
Quase esquecem do eterno é
Só você poder me ouvir agora
Já significa que dá pé

Novo tempo sempre se inaugura
A cada instante que você viver
O que foi já era, e não há era
Por mais nova que possa trazer de volta
O tempo que você perdeu, perdeu, não volta
Embora o mundo, o mundo, dê tanta volta
Embora olhar o mundo cause tanto medo
Ou talvez tanta revolta

A verdade sempre está na hora
Embora você pense que não é
Como seu cabelo cresce agora
Sem que você possa perceber
Os cabelos da eternidade
São mais longos que os tempos de agora
São mais longos que os tempos de outrora
São mais longos que os tempos da era nova
Da nova, nova, nova, nova, nova era
Da era, era, era, era, era nova
Da nova, nova, nova, nova, nova era
Da era, era, era, era, era nova
Que sempre esteve e está pra nascer

Falam tanto ...

Essa música está no disco Refavela, do Gilberto Gil, de 1977. Quem quiser pode ouvir essa( e todas!) aqui.
Beijos!!!
:-)
|