19 de jun de 2005

Heaven... I'm in heaven...

Ai, ai...
Galera, tô aqui em edição extraordinária porque acabei de chegar do show do Wynton Marsalis no Ibirapuera.
Eu queria contar tim tim por tim tim, como costumo fazer, mas a sensação de êxtase é gigante. Dizer que eu tô no céu é pouco:saí da órbita na primeira música, dei umas mil voltas no planeta e tô por vagando no universo até agora.
Ele veio acompanhado da sua Lincoln Center Jazz Orchestra,que é a coisa mais aproximada do meu conceito de perfeição que eu já vi até agora.
Marsalis é meu Jimi Hendrix do jazz. O doidão foi de Tico -Tico no Fubá, diga-se de passagem, num arranjo de cair o queixo a Duke Ellington, com uma intimidade de quem anda só de camiseta e descalço pela casa depois de fazer amor.
Na verdade, perdoem a infâmia do trocadilho, o tio botou pra fuder! E gozou gostoso, como, acredito, todos os que estiveram lá.
Apesar do pedigree jazzista, Wynton Marsalis é only rock and roll.
O Mau fez uma observação interessantíssima, que eu faço questão de registrar:
" É a primeira vez que eu vejo um trompete com wah-wah". Concordei sem piscar.
Falando em piscar: Amita, I missed you so much!
Senti falta da sua companhia pra chorar comigo em vários momentos... Aquele nosso mico básico, em eventos dessa natureza...rs...Mas eu te representei muito bem, fica sossegada.
Agora, como não poderia deixar de ser, o lado engraçado.
A coisa foi bacana, gente, eu entrei lá com pulseirinha, com direito a assistir o ensaio, brunch e depois circular pelo backstage.
Depois do show acumulou a maior galera pendurada pelo lado de fora da área reservada.
Meus queridos, ele foi até lá e cumprimentou TODO MUNDO. Sorriu, tirou fotos, um lindo!
Eu cheguei super tímida, tocando seu ombro: Mr. Marsalis, please...., cheia dos protocolos, enquanto o povo lá fora gritava: WINTOU! Ô WINTOU...rs...
Esse é o meu povo brasileiro, estão certíssimos.
Pra terminar, trocamos umas palavrinhas, ganhei autógrafo, o dia, a semana, o mês, o ano....
Bom domingo pra vocês!
Beijo!

:-)


|