6 de mai de 2005

Haja...

Blogueiro pobre é assim: na falta de um laptop, anda de bloquinho e caneta na bolsa.
E graças ao bom e velho bloquinho e a uma providencial e legítima caneta Bic, aqui estou eu, aguardando ser chamada numa fila insana no Forum da Lapa.
Beleza! Só tem 20 pessoas na minha frente, o único problema é que o atendimento começa às 13h, já são 14h30 e ainda não ouvi chamar sequer o n° 2.
Espero que valha a pena essa minha intenção de enfiar um nabo enorme e espinhudo, até o talo no rabo da Sabesp, eu quero ver o oco! Mas isso é outra história que eu conto no próximo episódio.
14h50. Putaqpariu... tô morrendo de fome e não dá nem pra ir até ali tomar um cafezinho.
O jeito é me entupir de pastilhas Garoto.
Meu celular vai acabar encontrando o Nemo, a Susan e Mr. Goodbar, mas não consegue encontrar a rede desde que entrei aqui. Whatever.
Pelo menos agora tá indo rápido, acabaram de chamar o n° 5
15h15.Tô percebendo uma movimentação de debandada...tomara!
É que neguinho chega aqui (eu, inclusive) achando que vai ser pá-pum, que resolve tudo rapidinho no horário do almoço, mas não é bem assim que a banda toca.
E enche o saco mesmo, se não fosse tão importante eu já teria queimado o chão, tô cheia de coisas pra fazer e...Uia!!!! Chamaram o 12!!!!
16h00. Casa do caralho...
Acabei de ingerir minha última pastilha Garoto. Mudei de cadeira que aquela já estava com a marca da minha bunda.
Êita funcionarismo público dos infernos!!!!!
Parei de cronometrar porque acabou a bateria do meu celular, que também faz as vezes de meu relógio.
Minha vez! Ufa! Cansei de explicar tantas vezes a mesma coisa pruma menina com cara de meiquiburrinha (é assim Lelê ?) e que não ia resolver absolutamente porra nenhuma.
Ainda pediu pra eu aguardar mais um cadim. Valha-me Deus.
Já tinha ido quase todo mundo embora , quando a burrinha deu conta de mim ali no banco aguardando a merda do cadim que ela pediu.
"Ai...hihihi...desculpa...."
Eu:" magina! O que é que tem demais ficar aqui o dia inteiro sem comer, perder o dia de trabalho e ainda ser esquecida, né? hihihi...."
Todos os olhos do lado de lá do balcão me fuzilando. Eu apenas dei um sorrisinho pra burrinha, que ficou sem ter onde meter a cara.
No final de tudo ela só tinha que me dar um papel pra preencher e devolver com cópia de toda documentação pra marcar uma audiência. Precisa mesmo de um dia inteiro pra isso? Deve ser difícil entregar papéis pra preencher.
Essa experiência me serviu pra constatar que a justiça no Brasil é mesmo cega... e surda, e muda, paraplégica e ultimamente anda sofrendo de Alzheimer.
No mais, feliz dia das mães pra todo mundo, inclusive pros funcionários do Juizado de Causas Especiais. Não é porque as mães deles exercem a profissão mais antiga do mundo, que não vão ser dignas da homenagem, né?

Beijão!!!!

:-)


|